Caminho do Advento - Levanta-te, Vai ao Seu encontro e recebe-O

Caminho do Advento - Levanta-te, Vai ao Seu encontro e recebe-O
Prestes a dar início ao novo Ano Litúrgico, o Papa Francisco recorda que, na nossa condição de cristãos somos chamados a alargar a tenda do nosso coração através do exercício do aprender a relativizar as coisas supérfluas de cada dia

A todos os elementos que constituímos a Comunidade Hospitaleira

Prestes a dar início ao novo Ano Litúrgico, o Papa Francisco recorda que, na nossa condição de cristãos somos chamados a alargar a tenda do nosso coração através do exercício do aprender a relativizar as coisas supérfluas de cada dia, abrindo assim ao essencial, deixar-nos surpreender por Jesus e elegendo viver com sobriedade e sentido de comunhão.

O tempo litúrgico do Advento apresenta-se-nos propício no sentido de nos ajudar a recordar os perigos de nos “acostumar à fé”, esquecendo do potencial dinamismo e vivacidade de que ela é capaz, se assim o crermos. É o papa Francisco que nos recorda: “Quando estamos acostumados, perdemos aquela força da fé, aquela novidade que sempre produz. É a partir dela que o cristão se abre à confiança e aceita manter-se numa dinâmica de renovação interior, aceitando “purificar a esperança” e preparar-se “para o encontro definitivo com o Senhor”.

Ele bate todos os dias ao nosso coração, convidando-nos a cultivar a dimensão quotidiana da fé, não obstante as preocupações e os muitos afazeres, cuidando da própria “casa interior”. O nosso Deus é um “Deus das surpresas”, cabe-nos a nós crentes saber perceber os seus sinais através dos quais se nos quer comunicar e dar-se a conhecer. Daí que a Vigilância e Oração sejam as duas palavras que nos devem caracterizar, porque o Senhor veio na História em Belém; virá, no fim do mundo e mantém as suas vindas todos os dias, em todos os momentos fazendo-se tangente à nossa realidade humana, tocando-nos o coração, com a inspiração do seu Espírito.

Que neste tempo tão propício que antecede o Natal, nos disponhamos a fazer este caminho como comunidade ao ritmo e em sintonia com a Igreja que formamos, preparando-nos para O receber. Primeiro, na tenda acolhedora e hospitaleira do nosso coração, para que depois Ele seja efetivamente uma realidade viva nos ambientes da missão que nos congrega e compromete como Comunidade Hospitaleira.

Quinta, 21 de Novembro de 2019