Procurar
Close this search box.

Unidos na Prevenção dos Maus-Tratos na Infância

Assinalando o mês Internacional da Prevenção dos Maus-Tratos na Infância

 

Durante o mês de abril, as Irmãs Hospitaleiras Assumar, Centro de Recuperação de Menores em colaboração com a Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Monforte, destaca a importância do “Mês Internacional de Prevenção dos Maus-Tratos Infantis”. Esta iniciativa, que teve origem num gesto simbólico nos Estados Unidos, visa sensibilizar para a necessidade urgente de proteger as crianças contra qualquer forma de abuso ou negligência.

 

Em 1989, uma mulher norte americana – Bonnie Finney, amarrou uma fita azul na antena do carro, em homenagem ao seu neto, vítima mortal de maus-tratos. Com esse gesto quis “fazer com que as pessoas se questionassem”. A repercussão desta iniciativa foi de tal ordem que abril passou a ser o Mês Internacional da Prevenção dos Maus-Tratos na Infância.

 

A história do laço azul, símbolo reconhecido mundialmente desta causa, serve como inspiração para a ação conjunta das Irmãs Hospitaleiras Assumar e da CPCJ de Monforte. Iniciando o mês com a colocação de um laço azul elaborado pelas próprias utentes à entrada do Centro de Recuperação de Menores | Assumar, esta parceria visa dar voz às crianças que muitas vezes não têm meios para se defender. “Serei o que me deres…que seja amor”, é o Slogan da CNPDPCJ.

 

No dia 3 de abril, o Centro de Recuperação de Menores | Assumar recebeu a visita dos representantes da CPCJ de Monforte, que partilharam a história do laço azul e facilitaram a criação de um mural dos afetos. Este mural representa um espaço de expressão e reflexão sobre o tema dos maus-tratos, promovendo o amor e o cuidado como valores fundamentais na proteção das crianças.

 

Ao longo do mês, todos os colaboradores das Irmãs Hospitaleiras Assumar serão convidados a refletir sobre o tema “Serei o que me deres… que seja amor”, expressando as suas reflexões através de laços azuis decorados com fotos, frases, desenhos ou palavras significativas. Esta atividade tem como objetivo envolver toda a comunidade do centro na promoção de um ambiente seguro e acolhedor para as crianças em situação de vulnerabilidade.

 

A campanha termina no dia 30 de abril, e todos os serviços do Centro de Recuperação de Menores | Assumar foram desafiados a formar um “laço azul humano”, registando-o em formato de foto, as quais serão posteriormente divulgadas na página da Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Monforte.

 

 

SIGA-NOS

Marcações

Subscreva
a nossa newsletter

Pagina Consultas